segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

AND THE OSCAR GOES TO...

Aqui no meu blog não falo somente de música mas também de coisas que me fazem questionar, e compartilho com vocês para que possamos debater de maneira saudável conhecendo novas ideias e pontos de vista de cada um. 
Ao longo dos anos, a TV aqui de casa está mais para um enfeite decorativo do que diversão, e a razão é simples, muita violência gratuita, muita mentira, muita programação que não acrescenta absolutamente NADA na minha vida e por aí vai. Claro que, em raras exceções me lembro que ela existe e aproveito para assistir alguma série no Netflix, ou um jogo do Timão, aliás quero abrir um parênteses aqui (não sou daqueles torcedores que morre ou mata pelo time. Se ganhou, legal! Se perdeu, legal! A vida segue) - e mais recentemente, a entrega do Oscar.
Era uma edição importante não somente pelos filmes mas porque a Academia foi alvo de acusações sobre a ausência de artistas negros para a premiação. Porém, nessa edição, vários artistas negros se revezavam na apresentação e entrega do prêmio, com direito a um discurso da presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs fazendo um "mea culpa" na desigualdade do Oscar. A partir daí a coisa foi num crescendo emocional muito forte com o vice-presidente americano Joe Biden num discurso enfático, com Lady Gaga interpretando de maneira extraordinária em seu piano, e emocionando a todos com uma música que fazia parte de um filme que mostrava o problema dos estupros de mulheres nas faculdades americanas. A comovente entrega do Oscar a um dos maiores compositores de trilhas sonoras épicas  - do qual sou muito fã -  Ennio Morricone (87 anos), e que me renderam um suor no olho, e Leonardo DiCaprio, em um dos discursos mais poderosos que me fizeram desabar em profunda emoção, falando do aquecimento global, dos povos indígenas do mundo todo levando os presentes a uma comoção enorme, e sendo aplaudido de pé. Tudo isso sucumbiu à falta de sensibilidade dos pseudos-comentaristas globais, que me fizeram ter vergonha alheia. Estavam se preocupando mais em dar ênfase pra quem iria ganhar o bolão - Bolão?! - e comentários que não acrescentavam absolutamente NADA à transmissão. Sem contar, a atriz Gloria Pires, que tem em sua carreira um currículo invejável na TV e no cinema nacional, mais perdida que surdo em bingo, dando respostas vagas, evasivas, num clima de "o quê que eu estou fazendo aqui?". Uma tremenda falta de conteúdo que inundou a transmissão de um evento desse porte.

Infelizmente isso faz parte de uma realidade no qual estamos passando. De quanto mais for ruim, mais você é legal. Refletindo em todas as áreas do cotidiano. A falta de liderança. A falta de educação. A falta de um cuidado maior. A falta de sensibilidade, de perceber o que é certo e o que é errado. 
Me dá arrepios em saber que as Olimpíadas serão realizadas no Brasil, palco de uma das piores coisas ocorridas aqui, a copa do mundo. 
Seremos goleados novamente? 
Que o discurso do ator Leonardo DiCaprio sirva de inspiração para todos nós. 
[Assista AQUI]