domingo, 3 de agosto de 2014

VOCAIS INFLUENTES: BRETT HOFFMANN (MALEVOLENT CREATION)

Hoje eu iria tecer algumas linhas sobre uma declaração feita pelo mestre Paul Stanley do Kiss e que gerou uma boa discussão, porém como faltam 2 semanas para o meu workshop de vocal gutural, irei abordar aqui o estilo de alguns vocalistas de death e thrash metal, e a influência deles no meu estilo de vocal. 
Uma das minhas maiores influências nos vocais, Brett Hoffmann do Malevolent Creation, e especialmente esse disco, Retribution, moldaram e me mostraram como eu poderia melhorar mais a minha performance. O que mais me chamou a atenção no Malevolent era a estrutura musical muito bem feita, cortesia do grande guitarrista Phil Fasciana, mas a forma como Brett conduzia suas linhas vocálicas é impressionante, e seus berros com toda a certeza estão entre os melhores na minha opinião. 
Não tem como citar uma música em especial. Todas têm o seu feeling. A começar pela intro sinistra da primeira música Eve of the Apocalypse, e que já começa com os bumbos do grande Alex Marques fritando horrores. Sobre Brett Hoffmann, o timbre de voz dele também é uma marca registrada. É uma mistura muito boa e melodiosa entre o gutural não muito grave com um vocal mais rasgado, tanto é que nas músicas desse disco, a maioria dos berros são mais rasgados. Aliás, ele acompanha bem mais o andamento da bateria, do que as notas da guitarra como podemos ouvir na segunda faixa, Systematic Execution. Mas é na quarta música, Coronation of our Domain, um dos maiores clássicos do Malevolent Creation é que reside muitas pistas desse grande vocalista. Brett começa a cantar um pouco mais grave e rouco mesmo porquê a música é quase que totalmente cadenciada, e os graves funcionam melhor nesse tipo de andamento e isso dá mais peso na música. Uma curiosidade é que na música Warpath do Voodoopriest, me inspirei no berro dado por ele no final dessa música e considero também que foi um tributo para esse fenomenal vocalista. 
Enfim, Retribution é um álbum que você deve ter sim, é obrigatório. Serve para apreciadores do estilo como também para aqueles aspirantes a vocalista de death metal. Aqui as referências são inúmeras e a cada audição você encontrará sempre algo novo que aumentará mais ainda suas habilidades nos vocais. Tente cantar junto com o Brett Hoffmann observando sempre como você canta, a respiração e a força. E se sua garganta começar a doer, é melhor parar imediatamente para que o problema não se agrave.  Bom divertimento!

Foto: Leandro Cherutti